O Arthur e a girafa

Dia 06/07 foi um lindo dia de sol de inverno e o Arthur foi pela primeira vez no zoo. Chegamos quando abriu e quando estava enchendo já estávamos saindo com ele dormindo!

Coisas que mais gostou:

1 – a girafa

2 – o flamingo

3 – o cesto do lixo

4 – a foto do sapo (mas não o sapo)

 

Coisas que não gostou:

1 – não deixarem mexer no bichinho desenhado no lixo

2 – o chimpanzé por estar difícil de ver

3 – não trazer todos os animais de pelúcia da loja

DSC04224

Mais 6 verdades

Adorei o post da Tati, concordo plenamente com as 7 verdades. E acrescento:

1 – Amamentar é um momento tranquilo,  prazeroso e nunca causa dor.

Até deve ser verdade para algumas poucas mães. Para mim, pura mentira, dói e dói muuuito no começo. O Arthur quase sempre berrava que nem doido, antes e depois e as vezes até durante. Até 1 mês, alguém tinha que segurar a mãozinha dele de tanto que ele se batia. Valeu a pena? Valeu e muito, mas acho que deveriam falar a verdade, que vai doer e que não vai ser nada fácil.

2 – Não devemos pôr chupeta

Se alguém me perguntar eu vou dizer “assim que o bebê der o primeiro choro lá na sala de parto, tasca a chupetinha na boca…” – tá bom, isso é exagero mas a chupeta foi um acalmador, ajudou muito na amamentação (se ficasse sugando todo o tempo o peito talvez eu teria desistido de tanta dor e sangue!), ajudou a dormir a noite e ajudou na adaptação da escolinha. Não sou fã de bebê maior que fica com chupeta na boca (por enquanto) mas pra pequenininho minha opinião mudou. Se faz mal pra boca tenho minhas dúvidas, eu me lembro de usar chupeta daquelas porcarias que não eram anatômicas e tô aqui com os dentes na boca e falando direito.

3 – Brinquedos para “estimular” o bebê

De todos os brinquedos que comprei, o Arthur não gastou mais que 2 minutos em cada um. E de todos eles, a embalagem foi bem mais divertida. Tem coisas em casa que são muito mais divertidas para eles do que esses brinquedos caros que compramos, tipo imã de geladeira, toalha de mesa, calendário, etc. Um conselho que daria é não investir muito em brinquedo até 1 ano. Atualmente, o que mais chama a atenção do Arthur é um porta-chupeta de R$ 5,90.

4 – Bebê lembra da música de quando estava na barriga

Eu sempre toquei um cd de músicas de acalmar bebê enquanto estava grávida. Depois que o Arthur nasceu e estava chorando, eu colocava o cd ele olhava para minha cara e….. gritava ainda mais alto do tipo “tira essa música idiota”. Até hoje, o único efeito que dá quando toco o cd é em mim mesma porque fico chorando e lembrando de quando tocava o cd e chorava, tipo um ciclo sem sentido.

5 – O pediatra tem as respostas

Não, o pediatra não tem resposta alguma. No máximo, ele dá alguma dica para você perceber que não funciona. Ficamos com receio de tudo e sempre queremos que alguém nos diga o que fazer. Infelizmente, temos que descobrir sozinha mesmo pois cada bebê é diferente e nem sempre o que funciona pra um vai funcionar para outro. Confiar em você mesma é a melhor saída. E tem o google….

6 – Os dentinhos podem aparecer a partir de 4 meses

Desde os 4 meses, todo dia alguém me fala “nossa, acho que os dentinhos estão vindo…”. Eu imagino de onde eles saíram porque até agora nenhum chegou! Aí fica aquela neura, tentando justificar a febre, as reclamações, o acordar a noite, o cocô mole,  tudo é porque o dentinho vai aparecer! E mesmo depois de 6 meses de espera, eu ainda caio nessa de dente chegando diariamente…

Com certeza a lista não pára por ai. A maior verdade de todas é que ser mãe transforma você de tal forma que você nunca vai conseguir explicar para quem não tem um filho.

Beijos em todos os babies e em especial naquele gatão do meu filho, mamãe te ama!

Papinhas

Perguntaram-me como faço as papinhas. Bom, eu faço sempre fresca na hora mas não é porque sou contra a congelada, é porque adoro fazer e vê-lo comendo… também quando ele não come fico triste pelo tempo perdido, mas são as coisas da vida!

Eu e o Ivan separamos por cor ou por alguma combinação que inventamos… tipo frango com tomate, carne com ervilha, brócolis com couve, etc. Temperamos com louro em pó, as vezes alho poró pra dar gostinho. Eu imagino sempre se eu comeria aquela comida pra deixar mais saborosa. Nessa foto aí o cardápio tinha salmão, brócolis, espinafre, cará, couve-flor, abóbora e cenoura. Quem vir alguma ideia interessante de papinha me avise!

20130129_171849

Hora divertida da comida!

Eu vou deixar aqui o que tem acontecido no evento refeição do Arthur, pra não esquecer depois pois essas coisas mudam logo!!!
Coloco Arthur no cadeirão, na frente dele grudo os brinquedos caros que compramos só pra isso (um coelho ex-falante e uma rodinha com chocalhos . Sento, “nhãm, nhãm, que delicia” ele come uma colherada faz aquela cara de suco de jiló, coloca o dedinho na base do brinquedo que ele aprendeu a soltar e joga por cima do ombro fazendo o coelho se espatifar no chão – “lixo”- dá pra ler na carinha dele… ai tento pôr a colher mas ele tá olhando pra baixo pro coelho estatelado… aí eu o pego de novo, “nhãm nhãm, que delícia”, no mesmo segundo ele pega o coelho de novo, fixa o olhar no meu e o joga de novo no chão como se estivesse desafiando – “lixo puro”. Aproveito que tá olhando pra mim e lá vai a mamãe com a colher, ele abre a boquinha, a 1cm da colher adentrar ele vira o rosto olhando pro chão pra olhar o coelho estatelado. Não tem jeito, me abaixo pra pegar o coelho e quando levanto vejo que ele aproveitou que me abaixei e já tá com a mão toda melecada fazendo creme facial de papinha. Aí eu seguro a mãozinha, ele grita. “então tá, eu solto”- Lá se vai uma colherada certinha na boca, parece tudo perfeito… mas não é que a mãozinha melecada está abaixada e o creme facial sendo lambido pela Gala que já sabe do esquema e fica de prontidão. E agora, o coelho no chão, o rosto sujo, a mão lambida, o que fazer? Recomeçar tudo de novo!   Image

Rindo depois de encher a pança